Cotidiano

Após Petrobras e Angra 3, delator aponta desvios em Belo Monte

ANGRA DOS REISApós a Polícia Federal identificar esquemas de corrupção envolvendo a Petrobras e a usina nuclear Angra 3, o delador Milton Pascowitch também indicou irregularidades em contratos da usina de Belo Monte, em Altamira (PA).

De acordo com o Estado de S. Paulo, o sócio Engevix Engenharia, Gerson de Mello Almada, já havia citado em depoimento dado em abril que Pascowitch recebeu R$ 2,2 milhões por ter feito lobby na contratação da empreiteira para as obras da usina hidrelétrica. Agora, o próprio delator não só confirmou a informação como detalhou o pagamento de propina de R$ 532,7 mil, em espécie, para o PT.

Esse valor teria vindo especificamente da construção no Norte do país. Pascowitch afirmou, ainda, ter pago outros R$ 10 milhões a uma portadora do ex-tesoureiro do PT, João Vaccari Neto. Tanto Vaccari quanto o presidente do PT, Rui Falcão, negaram as informações e disseram que todas as doações do partido foram feitas de forma legal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo