Esportes

Após negar China, Mourinho prefere não criticar quem aceita propostas orientais e teme assédio

O mercado chinês tem se tornado um oásis de dinheiro nos últimos anos para jogadores e treinadores. O futebol local, crescente e pouco visto pela maior parte dos torcedores, vem assombrando até os europeus, donos dos campeonatos mais rentáveis do mundo. Um dos técnicos que recebeu proposta para cruzar continentes foi José Mourinho, do Manchester United.
O português, que recusou o assédio chinês, entretanto, preferiu não criticar os profissionais que trocam a visibilidade pelas cifras milionárias do Oriente. “Já recusei uma grande oferta da China, mas não vou criticar quem aceite. A vida e a escolha são pessoais.
Cada um podem decidir consigo mesmo o que precisa para o seu futuro. Outros treinadores do Campeonato Inglês têm criticado, mas não será o meu caso”, disse Mourinho, em entrevista à revista “GQ”.
A Europa vem perdendo espaço no quesito poderio econômico em comparação aos chineses. E isso incomoda o técnico do United. “É uma preocupação que tenho.
Quem estiver negociando uma renovação com um jogador e oferecer 5 milhões por ano e o jogador recebe uma de 25 milhões, então temos um problema.
Talvez o jogador aceite o contrato de 5 milhões porque prefere o futebol ou então prefira o de 25 milhões porque está mais preocupado com dinheiro”, finalizou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo