Cotidiano

Após chamar menino de 'orelhudo', mulher é condenada a pagar indenização por bullying

158573Uma mulher foi condenada pela 7ª Câmara de Direito Privado do Tribunal de Justiça de São Paulo a pagar indenização de R$ 3.500 por praticar bullying contra um menino ao chamá-lo de “orelhudo”. De acordo com o Estadão, o caso ocorreu em setembro de 2005, quando o garoto tinha 12 anos.
 
A mulher não teve o nome divulgado. Segundo a ação, a criança brincava próxima à casa da mulher, em Cotia, região metropolitana de São Paulo. Ela teria ofendido o menino com xingamentos e ofensas, como “orelhudo”. As palavras teriam abalado e provocado um abalo psiquiátrico nele. Foi o que mostrou um laudo médico-psiquiátrico feito no garoto.
 
De acordo com a Justiça, O exame apontou relação de causalidade entre o abalo sofrido e a atribuição a ele do adjetivo relacionado às suas orelhas. Na opinião do relator do processo, Rômulo Russo Júnior, a prova pericial comprovou que a mulher agiu imprudentemente ao chamar a criança de orelhudo.
 
Em seu voto, o relatou afirmou que “A exemplo do bullying em ambiente escolar, condutas como a praticada pela apelada podem resultar em diversos efeitos psicológicos sobre a vítima, tais como isolamento social, ansiedade, depressão, mudanças repentinas de humor,irritabilidade, agressividade, tristeza acentuada e, até mesmo, tentativas de suicídio”. (BN)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar