BrasilGeral

Após áudios, deputado pede desculpas e afirma que foi machista

O deputado estadual paulista Arthur do Val (Podemos), conhecido como “Mamãe, Falei”, confirmou na manhã deste sábado (5) que são seus os áudios em que fala que mulheres ucranianas são “fáceis, porque são pobres”. Em um vídeo postado no seu perfil no Instagram,  ele reconheceu que o áudio foi machista. As declarações do político foram feitas no saguão do Aeroporto Internacional de Guarulhos. A informação é da revista Istoé.

Ele estava na Ucrânia acompanhando os ataques russos e enviou mensagens aos colegas do Movimento Brasil Livre (MBL) com comentários machistas e sexistas.

O parlamentar, que é pré-candidato ao governo de São Paulo pelo Podemos, disse que “houve um mal entendido” e as “pessoas estão misturando os áudios com outro contexto”.

“Pelo amor de Deus, gente, a impressão que está passando aqui é que eu cheguei lá [na Ucrânia] e falei: ‘quem quer vir comigo aqui, que eu quero comprar alguma coisa’. Não é isso e eu nem poderia fazer. Inclusive nos áudios eu falo ali, ainda que de modo jocoso, de modo informal. Eu não tive tempo pra fazer absolutamente nada, eu não tive tempo para tomar banho”, afirmou o parlamentar.

Após repercussão dos áudios nas redes sociais, a namorada do parlamentar anunciou o rompimento do relacionamento. O anúncio foi feito também pelas redes sociais e enquanto Arthur do Val ainda estava em voo da Ucrânia para o Brasil.

“Em respeito a todos os meus seguidores que também seguiam o Arthur gostaria de deixar claro que seguiremos caminhos distintos. Infelizmente a vida é imprevisível e muitas vezes nos leva por caminhos que não compreendemos. Mas de uma coisa podemos ter certeza: o amor foi real e sempre será”, escreveu a ex-namorada.

O partido do parlamentar também repudiou os comentários do deputado. “Gravíssimas e inaceitáveis são as declarações do deputado estadual Arthur do Val, que foram divulgadas na imprensa. Não se resumem ao completo desrespeito à mulher, seja ucraniana ou de qualquer outro país, mas de violações profundas relacionadas a questões humanitárias, em um momento em que esse povo enfrenta os horrores da guerra. O Podemos repudia com veemência as declarações e, com base nelas, instaura de imediato um procedimento disciplinar interno para apuração dos fatos”, diz nota assinada por Renata Abreu, deputada federal e presidente do Podemos.

Matheus Morais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo