Geral

APMIM envia nota a imprensa sobre Hospital de Mutuípe

11082798_739971979457714_93689216_nA APMIM emitiu nota a imprensa para esclarecer algumas informações em relação ao Hospital Clélia Chaves Rebouças.

No documento o órgão cita os seus 66 anos e enfatiza a questão da filantropia (sem fins lucrativos)

A nota diz que em 2011 a APMIM entregou o HCCR para a APMI de Castro Alves por só receber R$ 115,000.00 o que era pouco para gerir o hospital.

Após não ter dado certo a Fundação José Silveira FJS foi apresentada como gerenciadora a passou a administrar a unidade, parceira que se findou em 17 de Março de 2015.

A Presidente da Instituição Célia Freitas informou também na nota que o Hospital esta funcionado bem, com médicos atendendo todos os dias, fazendo internamentos e partos. Segundo ela ira voltar a fazer cirurgias e ultrassom e fazer de tudo para cumprir as metas estabelecidas.

A definição se a fundação Portuguesa assumirá ou não o gerenciamento do HCCR será decidida em assembléia geral extraordinária.

Freitas esclarece não saber os motivos que levaram a FJS a findar a contratualização, e afirma que ainda existem contas a serem ajustadas além de deixar diversos equipamentos defeituosos.

Não consta na nota, porém a presidente da entidade negou que a APMIM tenha uma dívida de mais de treze milhões de reais, o que seria impedimento para reassumir o comando da casa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo