Cotidiano

Anvisa suspende análise de uso emergencial da Covaxin por falta de documentos

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) suspendeu nesta quarta-feira, 30, o prazo para concluir a análise do pedido de uso emergencial da vacina Covaxin, após verificar que documentos obrigatórios e essenciais para a avaliação da eficácia e da segurança do imunizante indiano foram apresentados apenas parcialmente ou não foram localizados. O prazo ficará suspenso até que a empresa apresente as informações necessárias.

Segundo comunicado da Anvisa, nesta fase inicial de triagem, não é analisado o mérito dos documentos e nem os dados apresentados, que serão avaliados no decorrer da análise técnica, a qual segue em andamento.

A Agência notificou a Precisa Comercialização de Medicamentos — que havia solicitado o uso emergencial da vacina nesta terça-feira 29, para que as informações pendentes sejam providenciadas em caráter de urgência.

Também foram solicitados à companhia, segundo o comunicado, esclarecimentos e complementação de dados referentes ao Plano de Farmacovigilância e ao texto de bula proposto para o imunizante Covaxin.

Revista Oeste

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo