Cotidiano

Alagoas aprova lei que não permite opinião de professores em sala

PROFESSORES ALAGOASO deputados estaduais de Alagoas derrubaram na tarde desta terça o veto do governador Renan Filho (PMDB) ao projeto Escola Livre.

Por 18 votos a oito, a partir de agora os professores das escolas do Estado deverão se manter neutros no que diz respeito aos comentários políticos, religiosos e ideológicos, podendo ser demitidos caso descumpram a lei.

Manifestantes contrários ao projeto protestaram do lado de fora da votação e tentaram invadir a Assembleia Legislativa, o que levou a polícia a agir. Apesar de ninguém ter ficado ferido, o portão da Casa foi destruído. O veto do governador foi defendido pelo líder do governo, deputado Ronaldo Medeiros (PMDB).

Leia mais

Temer teria consultado pai de santo antes de votação do impeachment

Marta diz que vantagem de Temer sobre Dilma é que ‘ele dialoga’

PP quer lançar ‘braço direito’ de João Henrique candidato a prefeito em Salvador

Segundo o site UOL, ele declarou que “o professor, com essa lei, não vai poder falar sobre a teoria de Darwin, pois, como se sabe ele, era ateu. E não vai poder falar sobre a Reforma Protestante porque um católico pode reclamar”, afirmou.

Em sua fala, o deputado Ricardo Nezinho rebateu e garantiu que o projeto não censura professores. “Fiquei pasmo ao saber que, após sete meses tramitando aqui, passando por várias comissões, ninguém chegou para discordar da proposição. É inadmissível, quase um ano depois, haver discussão de censura, de mordaça de professor. O projeto vai em busca do bom professor, que é 99% da rede”, disse.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo