Cotidiano

Agência da ONU afirma que guerra pode encarecer alimentos em 20%

A segurança alimentar do planeta está em risco, em virtude do conflito entre Rússia e Ucrânia, avalia a Organização para Agricultura e Alimentação (FAO, sigla em inglês), agência das Nações Unidas (ONU) para o setor. Um relatório divulgado nesta sexta-feira, 11, alerta para a possibilidade de aumento de até 20% nos preços de alimentos globalmente.

A FAO argumentou que não vê clareza se a Ucrânia será capaz de colher safras, caso a guerra se arraste. Em paralelo, a organização fala em incerteza também sobre as perspectivas para as exportações russas no próximo ano.

Uma das maiores preocupações reside sobre a produção de trigo, que tem a Rússia como maior exportador mundial, com a Ucrânia figurando em quinto lugar nesta lista. Juntos, os países respondem por 14% da oferta mundial do grão, além de 19% de cevada e 4% de milho.

“As prováveis interrupções nas atividades agrícolas desses dois principais exportadores de commodities básicas podem aumentar seriamente a insegurança alimentar globalmente”, afirmou Qu Dongyu, diretor-geral da FAO, em comunicado oficial.

Segundo a agência da ONU, apenas parte do déficit esperado nas exportações russas e ucranianas de alimentos pode ser atendido por outros países. A FAO calcula também que muitas nações subdesenvolvidas dependem de Rússia e Ucrânia, para 30% ou mais de seus suprimentos de trigo.

“O número global de pessoas subnutridas pode aumentar de 8 para 13 milhões de pessoas em 2022/2023”, comentou o diretor-geral da agência.

Na conclusão do relatório, a FAO faz uma série de recomendações pontuais, como a disposição para a manutenção das exportações de fertilizantes e o esforço para identificar novos fornecedores de alimentos no mercado internacional.

Revista Oeste

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo