Cotidiano

Aeromoça tatua nas costas aeronave da empresa LaMia da tragédia da Chapecoense

A comissária de bordo, a boliviana Ximena Suarez, da aeronave LaMia, que transportava o time da Chapecoense fez uma tatuagem nas costas, em referência ao acidente que deixou 71 vitimas em 2016.

 

Ximena é uma das seis pessoas sobreviventes da tragédia com o avião que levava a equipe e comissão técnica da Chapecoense para uma partida na Colômbia, que seria o jogo final da Copa Sul-Americana em 2017.

A comissária de bordo tem 29 anos e declarou em entrevista ao canal “Red Pat”, na Bolívia, que ainda leva consigo as memórias da noite de novembro de 2016, quando aconteceu a tragédia. E como forma de homenagear os falecidos, resolveu gravar na pele o avião da empresa LaMia.

“Isso significa a dor que sinto até agora por todos, pelos meus amigos. Algo que ficará marcado para sempre no meu corpo como uma tatuagem”, afirmou a comissária, que completou: “É um gesto simbólico que queria fazer há algum tempo. Sabemos que essas feridas da alma deixaram profundas cicatrizes que necessitam ser lembradas de alguma maneira”, finalizou

Além de Ximena Suarez, sobreviveram também o comissário Erwin Tumiri, o jornalista Rafael Henzel e os jogadores Alan Ruschel, Neto e Jackson Follman.

Varelanoticias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo