Slide

Advogados ligados ao PT vão ao TSE para tentar adiar julgamento do mensalão

Seis advogados paulistas, dos quais três ligados ao PT, acionaram a Justiça Eleitoral nesta quarta-feira (26) para tentar o adiamento da análise do caso do mensalão no Supremo Tribunal Federal para depois das eleições municipais. Na representação protocolada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), eles pedem que a chefe da Corte, ministra Cármen Lúcia, argumente com os colegas do STF sobre a suposta “inconveniência” de avaliar o mensalão em um período de corrida eleitoral. “Vossa Excelência [Cármen Lúcia] presidirá as próximas eleições com o grave e iminente risco de abalo ao equilíbrio aos disputantes e, por consequência, de embaçamento da livre, legítima e autêntica expressão da vontade do eleitor”, diz trecho do documento. Coordenador da setorial jurídica do PT de São Paulo e um dos autores da iniciativa, o advogado Marco Aurélio de Carvalho nego que a proposta tenha sido articulada com a direção do partido ou com os réus da ação penal. “Não teve combinação com a legenda. Não os consultei e eles também não me pediram nada. Não houve articulação ou aval do PT”, disse. Informações do G1.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo