Cotidiano

Academias são um dos setores mais afetados pela pandemia, mostra pesquisa Sebrae

As academias são um dos grupos de atividades que mais foram afetadas pela crise sanitária no Brasil, afirma a 11ª edição da Pesquisa de Impacto da Pandemia de Covid-19 nas Micro e Pequenas Empresas, elaborada pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), em parceria com a Fundação Getulio Vargas (FGV). Os outros setores são pequenos negócios que atuam no turismo e economia criativa, que tiveram um nível de faturamento de -68%;  beleza (-53%) e logística e transporte (-50%).

Segundo o levantamento, metade das academias está com dívidas em atraso e, em maio, o faturamento do setor alcançou um patamar 52% abaixo do que o normal. Na última edição da pesquisa, datada de fevereiro, este índice estava em 42%. Com a piora no cenário, 72% dos empresários afirmam estar com muita dificuldade de manter o negócio e são os mais preocupados dos setores analisados. Eles também são os que mais procuram obter crédito neste ano. Segundo a pesquisa, desde janeiro, 55% solicitaram empréstimos, sendo que 36% procuraram essa ajuda entre os meses de abril e maio.

A quantidade de pequenos negócios desse setor que tentou crédito, no acumulado do ano, é dez pontos percentuais superior à média (45%), segundo o Sebrae. Daqueles que procuraram crédito, 48% receberam resposta positiva.

Revista Oeste

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo