Slide

A Vet Vale informa – Caudectomia: entenda porque o procedimento é proibido por lei

VET VALE - FRENTECaudectomia é o corte da cauda dos animais domésticos. Em cães de guarda e defesa como dobermans, buldogues e pugilistas, o corte das orelhas e da cauda eram muito comuns, pois eliminava um ponto vulnerável se um outro animal os atacasse. No entanto, a prática se espalhou para outras raças de cães e gatos por razões puramente estéticas.

Do ponto de vista veterinário, a aparência do cão, unicamente para agradar ao dono, não justifica o enorme sofrimento que é submetido o animal que passa pela operação. Inclusive, médicos-veterinários são proibidos por lei de fazer a caudectomia. A Resolução Nº 1.027, de 10 de maio de 2013, regulamenta em seu parágrafo único:

“São considerados procedimentos proibidos na prática médico-veterinária: caudectomia, conchectomia e cordectomia em cães e onicectomia em felinos.”

Nos últimos anos, vários veterinários se negaram a realizar essas operações e tentam convencer os proprietários a abandonarem essa ideia. Os motivos são os seguintes:

1 – Não são cortes, mas sim amputações

A Caudectomia é um evento traumático, pois além da retirada da cauda afeta os nervos, vasos sanguíneos e outros tecidos além de cortar a pele.

2 – A cauda é a continuação da espinha vertebral

A cauda consiste nas chamadas vértebras caudais, acompanhadas de outros tecidos. Ela é um elemento importante na manutenção do equilíbrio do cão. Para se movimentar corretamente o animal precisa fazer movimentos com a cauda.

3 – A cauda e orelhas são vitais para a comunicação do cão

Além da comunicação oral (latir, rosnar ou chorar), o cão envia mensagens para outros cães num nível físico. A posição das orelhas e o movimento da cauda possuem um papel importante na comunicação e na socialização com outros animais.

4 – Possui fins apenas estéticos

Com exceção de casos muito específicos em que a saúde do animal de estimação é afetada, como na remoção de um tumor ou lesões que afetem estas áreas, as amputações são proibidas por lei.

5 – É extremamente dolorosa e traumática para o animal

Embora a amputação da cauda seja realizada durante os primeiros cinco dias de idade, quando os nervos e tecidos são menos susceptíveis, o animal sente muita dor. Os veterinários normalmente aplicam um anestésico local, mas sabe-se que os criadores não usam nenhum tipo de anestésico causando um enorme trauma aos animais.

A amputação é um processo caracterizado por sangramento intenso e muito desconfortável para o animal de estimação após a cirurgia.

6 – O manuseio pós-operatório pode causar a morte do cão

A caudectomia pode deixar feridas abertas que podem causar infecções além de atingir e comprometer a coluna vertebral. Em casos graves, o cão pode sofrer de sepse (infecção generalizada) e morrer.

7 – Prejudica o desenvolvimento e comportamento normal 

Além da amputação de orelhas e cauda, ​​alguns donos de cães pedem ao veterinário para remover as cordas dos cães que latem muito, o que causa muitos traumas ao animal. Nos gatos, a amputação da cauda, além de gerar infecções, leva a deformação das pernas do animal.

Na Vet Vale você encontra um veterinário atendendo todos os dias.
Vet Vale – Em Mutuípe, na saída para Laje – Telefone – 3635 – 1717

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar