Saúde

5 coisas que você precisa saber sobre implante dentário

Os implantes dentários são soluções para repor um ou mais dentes perdidos. Para isso, o objetivo do procedimento é introduzir um pino de metal resistente, geralmente titânio, nos ossos do maxilar ou mandíbula, que atua como a raiz original do dente. Depois de implantado abaixo das gengivas, a extremidade do pino recebe um novo dente sintético, muito semelhante ao natural.

A descrição do procedimento pode parecer simples, mas nem sempre foi assim. Antigamente, os cirurgiões dentistas precisavam realizar diversos procedimentos complexos e sequenciais nos pacientes até chegar ao formato dos dentes desejados. A instalação e ajustes finais do implante dentário poderia levar até seis meses.

Graças aos avanços da odontologia, atualmente os implantes dentários estão mais modernos, rápidos e acessíveis. Conheça alguns fatos importantes sobre esse procedimento.

Quem pode fazer um implante?

O diagnóstico e recomendação do implante só pode ser feito por cirurgião dentista especializado. Geralmente, o método é indicado para pacientes que tiveram perda total de um ou mais dentes ou em substituição de dentes deteriorados que não são capazes de ser restaurados. A ausência de dentes naturais por alterações genéticas, chamada de agenesia dental, também requer a colocação de um implante. 

Para isso, são feitos exames de investigação como a radiografia panorâmica, tomografia computadorizada de forma a avaliar a integridade do tecido ósseo que receberá os pinos implantados, além de outros exames clínicos para verificar a saúde do paciente.

Muito além da estética dental

O implante dentário é um procedimento cirúrgico voltado principalmente à substituição funcional de um dente perdido, ausente ou comprometido. Claro que a questão da estética dental, como a correção de imperfeições e assimetrias, também está englobada nos benefícios da colocação de um implante, no entanto vai além da beleza do sorriso.

O procedimento

Os implantes dentais passaram por uma verdadeira revolução que tornaram o procedimento mais simples e acessível, com instalação simplificada e próteses mais modernas e seguras, diminuindo consideravelmente os riscos de rejeição e complicações.

Atualmente, a cirurgia para a colocação do implante unitário leva em média uma hora, podendo se acrescentar mais meia hora por implante adicional. Existem casos em que a inserção do pino é feita pela manhã e a colocação da prótese ocorre no mesmo dia – chamados de carga rápida. 

Vale lembrar que os antigos moldes de gesso foram substituídos por modernas imagens em raio-X e scanners 3D, capazes de reproduzir perfeitamente a anatomia oral. Isso torna tornando o encaixe da prótese muito exato e confortável ao paciente.

Cuidados pós-implante

O cirurgião dentista deve orientar o paciente pós-implantado sobre os cuidados a serem tomados para uma plena e rápida recuperação. Geralmente, é necessário dormir com cabeça em nível mais alto do que o corpo, consumir alimentos pastosos e gelados, não cuspir ou fazer bochechos para não prejudicar a coagulação dos tecidos implantados.

Depois da recuperação da cirurgia, o paciente deverá redobrar os cuidados com a higiene bucal e visitar o dentista regularmente para evitar doenças e inflamações nas gengivas. 

Contraindicações

Os implantes não são indicados para crianças e adolescentes que ainda não finalizaram seu crescimento ósseo, já que o implante osseointegrado não consegue acompanhar o crescimento do restante dos ossos da face.

Pacientes com doenças crônicas, hipertensos e diabéticos devem consultar seu médico e verificar se seu estado de saúde permite a realização do implante dentário. O mesmo vale para casos de neoplasias malignas, osteoporose ou outras condições que envolvam o uso de medicamentos inibidores da remodelação óssea.

Mostrar mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar