Cotidiano

3 documentos obrigatórios para empresas geradoras de resíduos

Para algumas empresas, o descarte de resíduos sólidos pode ser um problema ambiental, enquanto que para outras isso pode virar um negócio lucrativo. Mas uma coisa que essas empresas têm em comum são os documentos obrigatórios, como o MTR, que elas precisam ter para funcionar.

De acordo com a Abrelpe – Associação Brasileira das Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais, aqui no Brasil, por ano, são produzidos quase 78,3 milhões de toneladas de resíduos. Por conta disso, ter um descarte adequado é uma obrigação legal, mas somente 58% recebe uma destinação correta.

Para não correr o risco de ter que pagar multas altas e ficar com a imagem da empresa manchada no mercado, conheça quais são os documentos obrigatórios para os negócios que geram resíduos, além de descobrir o por quê o descarte correto é importante. 

Quais os documentos obrigatórios?

Ao todo, a empresa precisa ter três documentos obrigatórios: o Cadri, o MTR e CDF.

Cadri

O Certificado de Movimentação de Resíduos de Interesse Ambiental, Cadri, é um documento de fiscalização que as empresas que ficam no estado de São Paulo precisam ter e ele é emitido pela CETESB – Companhia do Estado de São Paulo.

O documento serve para provar que os resíduos produzidos pela empresa são encaminhados para um local adequado, ou seja, o descarte tem armazenamento, tratamento e disposição final corretos e de acordo com a sua categoria. 

CDF

A Certificação de Destinação Final de Resíduos, CDF, é emitida pela empresa que gera os resíduos e serve para comprovar o seu recebimento. Com isso, a empresa que gerou consegue provar em uma auditoria ou para os seus clientes que cumpriu corretamente o descarte e está protegendo o meio ambiente. 

MTR

O Manifesto de Transporte de Resíduos, MTR, é um documento obrigatório e serve para o controle da movimentação dos resíduos sólidos entre a empresa que gera até a sua destinação final. Ele também mostra em detalhes qual é o tipo de resíduo descartado. 

Com este documento, a empresa consegue minimizar os riscos de manejo e transporte incorreto entre as transportadoras e as empresas receptoras dos resíduos. 

Vantagens de vender os resíduos sólidos

Um dos maiores impactos ambientais é a geração de resíduos sólidos, e para minimizar os efeitos é possível vender esse material para empresas que dão o destino correto para ele. Com isso, é possível reduzir o custo de produção da empresa, além de ter outras vantagens como: 

  • Evitar problemas ambientais
  • Ajuda no cumprimento da Política Nacional de Resíduos Sólidos

Fazer o descarte correto dos resíduos sólidos implica em como a matéria-prima usada é devolvida para a natureza, e por conta disso é fundamental que as empresas gerenciadoras se certifiquem e ofereçam o melhor fim aos resíduos. 

É preciso ficar atento às técnicas que são utilizadas, além de ter os documentos que citamos acima em cada etapa do processo, já que a legislação tem um rígido controle para evitar danos ao meio ambiente. E fazer uma destinação correta dos resíduos pode garantir também maiores lucros para a empresa! 

Fonte: VG Resíduos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo