Mulher morre por fazer resenha do tamanho do pênis do parceiro

Vítima foi estrangulada e o corpo enterrado numa floresta.


Um homem russo de 25 anos foi detido pela polícia em Yerzovka, na Rússia, e confessou ter matado uma mulher com quem se tinha envolvido sexualmente. O homem, cuja identificação não foi revelada pela polícia, disse que estrangulou Marina Kovalenko, de 29 anos, porque esta gozou com o tamanho do seu pénis após os dois terem feito sexo.

 

Marina conheceu o suspeito num café na pequena vila onde morava com os três filhos. Os dois travaram ali uma amizade e o homem ofereceu-se para a levar em casa. Os dois acabaram numa garagem que o homem alugava e tiveram relações sexuais.

 

“Depois, a vítima caiu na gargalhada e fez piadas com o tamanho pequeno do pênis do suspeito. Ele diz que ficou ‘louco de raiva’, que se sentiu ‘profundamente humilhado’, e que foi por isso que a estrangulou”, revela fonte policial à imprensa local.

 

O corpo de Marina foi depois arrastado até uma zona remota de floresta e enterrado. Os amigos da jovem dera o alerta para o seu desaparecimento às autoridades. Depressa se traçaram os últimos passos da vítima e a polícia chegou ao suspeito, que tinha sido a última pessoa a ver Marina com vida.

LEIA TAMBÉM: Mulher morre após fazer sexo oral em médico que colocou cocaína no próprio pênis

No primeiro interrogatório policial, o homem garantiu que Marina tinha seguido para casa mas imagens de videovigilância mostravam a jovem a entrar com o suspeito na garagem. Nas filmagens, só o homem é visto a sair da garagem. Confrontado com estas provas, o suspeito acabou por confessar e levou as autoridades até ao local onde tinha enterrado Marina, tendo desenterrado o corpo com as próprias mãos. O homem, que não tinha passagem, encontra-se em prisão preventiva a aguardar julgamento.

O acusado pode ser condenado a uma pena de até 15 anos de prisão. Os três filhos de Marina estão entregues ao pai, o ex-marido da jovem russa. As informações são do Cmjornal.