Tamanho da cintura pode alterar risco de ansiedade entre mulheres, diz estudo


Um dos transtornos mentais mais comuns, principalmente entre mulheres, a ansiedade pode estar relacionada à quantidade de gordura presente no abdome. Uma pesquisa da Sociedade Americana para Menopausa (NAMS) analisou dados de mais de 5.580 mulheres de meia-idade latino-americanas, com o objetivo de determinar de uma maior gordura abdominal pode aumentar as chances de uma mulher desenvolver o transtorno. A relação cintura-altura já é usada como indicador para avaliar risco de doenças cardiovasculares.

Do total de participantes, 61,3% reportaram ter tido ansiedade, segundo informações do jornal O Globo. Essa parcela de mulheres apresentava maior tamanho da cintura em comparação com a altura.

De acordo com a pesquisa, há ainda um aumento na frequência da ansiedade em mulheres durante a meia-idade, provavelmente como resultado da queda nos níveis de estrogênio, que protege os neurônios. “Mudanças hormonais podem estar envolvidas no desenvolvimento da ansiedade e do aumento da circunferência abdominal por conta de sua atuação no cérebro, assim como na distribuição de gordura.

Este estudo traz insights valiosos para os prestadores de cuidados de saúde voltados para mulheres de meia-idade porque aponta que a relação cintura-altura pode ser um bom marcador para avaliar ansiedade em pacientes”, afirmou o diretor-executivo da NAMS, JoAnn Pinkerton.