Mulher negra no comercial da Dove grita: ‘Não sou vítima!’


Um comercial curto do sabonete Dove causou controvérsia entre os internautas, que alegam que ele mostra uma mulher preta que se torna branca depois de se lavar.

A mulher que participou do comercial da companhia Dove, alvo de milhares de queixas, nega que o vídeo seja racista.

Em meio à fúria, a nigeriana Lola Ogunyemi, protagonista do comercial, falou sobre a publicidade ao The Guardian. Ela diz que não considera o vídeo racista e que gostou de participar na filmagem.

 

Na sua opinião, a experiência com a empresa foi “positiva”, adicionando que passou “um tempo fantástico durante a filmagem”.

“Todas as mulheres que participaram da filmagem perceberam a ideia e o objetivo geral – usar nossas diferenças para sublinhar o fato de que a pele merece gentileza”, explicou ela.

Quando ela viu o primeiro vídeo com a publicidade no Facebook, ela admitiu que “gostou muito dele”, tal como a sua família e os amigos.

“Depois, o vídeo inteiro de 30 segundos apareceu na TV nos EUA, e eu fiquei muito feliz mais uma vez. Na versão completa somos sete, de raças e idades diferentes, cada uma de nós respondendo a uma questão: ‘Se sua pele fosse uma etiqueta de lavagem, o que ela diria?”

A Dove, que é propriedade da Unilever, e outros produtores do sabonete já foram criticados por causa de racismo na publicidade no passado. No século 20, as publicidades frequentemente mostravam as pessoas negras como sujas, aspecto que foi referido pelos críticos nas discussões sobre a última campanha da Dove.

No artigo do The Guardian, Ogunyemi diz que “ela pode ver como os snapshots que circulam pela Internet foram interpretados de maneira errada, considerando que a Dove foi criticada no passado pela mesma razão”.

“Aqui há falta de verdade, sinto que o público foi justificado na sua raiva inicial. Dito isto, posso também ver que muito foi omitido. A narrativa foi escrita sem dar aos consumidores o contexto para formarem a sua opinião.”

“Estou de acordo com a resposta da Dove, que se desculpou inequivocamente por ter ofendido alguém, mas ela podia também defender a sua versão criativa e sua escolha de me filmar, uma mulher de pele preta, como a cara da sua campanha.  Não sou uma vítima silenciosa da campanha errada. Sou forte, bonita e não serei apagada”.

O vídeo começa com uma mulher preta com um top castanho que o despe e se torna branca. Os capturas de tela da primeira parte da publicidade se espalharam rapidamente nas redes sociais, o que provocou um aceso debate.

Alguns comentadores dizem que o vídeo inteiro não é racista porque mostra uma mulher branca que depois se transforma em mulher asiática, mas alguns continuam a insistir que a publicidade é racista.

A marca mais uma vez é envolvida em acusações de racismo. Em 2015, a Dove lançou um protetor solar que “pode ser usado tanto em pele normal como em pele escura”. A construção da frase do protetor solar foi discutida por muitos.

Sputnik News.