Com artéria obstruída parcialmente, Temer só fará cateterismo após votação de denúncia


Votação de segunda denúncia contra o presidente de ocorrer no fim do mês.

O presidente Michel Temer (PMDB), está com a artéria coronária obstruída parcialmente, mas só fará o cateterismo após a votação da segunda denúncia por organização criminosa e obstrução de Justiça.

Temer chegou a pensar em fazer o procedimento na sexta-feira (6), mas acabou adiando. A votação deverá ocorrer no final deste mês.

A TV Globo procurou o palácio do planalto que declarou: “não foi constatado nem reportado ao presidente nenhum problema”, diz comunicado enviado a emissora.

A assessoria da Presidência disse ainda que, se houver alguma informação diferente da oficial, a pessoa credenciada a falar sobre o assunto é o médico particular do presidente, Roberto Kalil Filho.  Kalil Filho não quis se manifestar sobre o assunto.