Gabrielli defende que PT tenha candidatura negra em Salvador: ‘É uma questão civilizatória’


Ex-presidente da Petrobras e coordenador da campanha presidencial de Fernando Haddad no ano passado, José Sergio Gabrielli escreveu um artigo no qual defende que o seu partido, o PT, tenha uma candidatura negra para disputar a prefeitura de Salvador em 2020, quando acontecerá a sucessão de ACM Neto (DEM).

No texto, o petista ressaltou que a questão racial não é uma questão que interessa somente aos negros. “É uma questão civilizatória e democrática, que exige o posicionamento de todos, negros e não negros”, frisou. “Tenho consciência de que o programa de um futuro prefeito de Salvador não vai apenas tratar da questão negra, mas não podemos deixar de considerar a importância do tema, incluindo a real possibilidade de uma participação direta de um líder desta comunidade como candidato mais capaz de conduzir esta discussão, ganhar os eleitores da cidade e virar o próximo prefeito da capital. O PT precisa estar aberto a todas estas possibilidades”, ressaltou.

Gabrielli ressaltou que a presença da população de origem africana “exige” na capital baiana uma reflexão sobre o assunto. “Não sou militante do movimento negro e, apesar de descendente de italianos, portugueses, negros e índios não posso ser considerado um negro. Acho, no entanto, que a presença da população de origem africana na nossa cidade, – e os efeitos da escravidão que impõem gigantesca discriminação contra estes, – exige uma reflexão específica, que reflita a força dos movimentos de resistência, afirmação política cultural e desejo de protagonismo politico destas populações na vida politica institucional da cidade. O real é que existem já candidaturas do movimento negro no campo progressista e o PT não pode se omitir sobre esta realidade política de hoje. Estas candidaturas são a afirmativa da força deste movimento”, pontuou