Em despedida do Senado, Aécio ataca Joesley e diz que vive ‘dias difíceis’


Em seu último discurso na tribuna do Senado, ontem (12), Aécio Neves (PSDB-MG) disse estar vivendo “dias extremamente difíceis”. O deputado federal eleito, que chega aos últimos dias de mandato como senador, foi alvo de investigações da Operação Ross nesta semana por compra de apoio político, com base nas delações de Joesley Batista e Ricardo Saud, da JBS.

“Eu tenho vivido dias extremamente difíceis, vocês podem imaginar, mas eu não perco a minha fé”, disse, em um discurso de vinte minutos.

Ao comentar a gravação de conversa em que pede R$ 2 milhões a Joesley sob o pretexto de pagar advogados, Aécio disse que “cometeu um erro” e que a sugestão do empresário fez parte de uma “história armada” para que ele se visse “livre dos inúmeros crimes que havia cometido”.

O senador ainda fez ataques ao delator da JBS. “Quero reiterar a cada companheiro que aqui está que fiquem atentos porque o que se busca, na verdade, dando voz e credibilidade ao que diz o senhor Joesley, repito, cuja delação foi questionada pela PGR [Procuradoria-Geral da República] pelas suas mentiras e pelas suas omissões, nós estamos seguindo um caminho para absolver o culpado e condenar o inocente. E sei que este não é o papel da Justiça brasileira”, afirmou Aécio. Metro1