Todos por Lúcio: MDB turbina chapa de federais para garantir vaga


Em uma tentativa de garantir a reeleição do deputado federal Lúcio Vieira Lima, único representante do MDB baiano em Brasília, o partido “inchou” a chapa de postulantes à Câmara dos Deputados.

Conforme ata de convenção partidária entregue à Justiça Eleitoral, serão 37 candidatos a deputado federal. O número é quase o dobro dos 20 postulantes a deputado estadual apresentados pela sigla. Se considerada a coligação com a Democracia Cristã (DC), serão 50 candidatos a federal e 45 a estadual, de acordo com a ata.

Além disso, foram colocados para disputar uma cadeira na Câmara dos Deputados os emedebistas com maior potencial de voto, como o ex-deputado federal Gerson Gabrielli, o ex-prefeito de Jacobina Rui Macedo, o ex-prefeito de São Sebastião do Passé Janser Mesquita e Nestor Neto, candidato a vice-prefeito de Salvador em 2012.

A estratégia é tentar garantir o maior número possível de votos para a coligação, formada com um partido considerado nanico, e assegurar a vaga de Lúcio em Brasília, embora no discurso oficial isso não seja admitido.

Em entrevista, o candidato ao governo pelo MDB, João Santana, disse que o partido fará “no mínimo dois federais, com certeza” e espera eleger três representantes.

Em 2014, o único emedebista eleito para a Câmara Federal foi Lúcio. Em 2010, a legenda conseguiu eleger dois deputados federais: Lúcio e Arthur Maia. Procurado, o irmão do ex-ministro Geddel Vieira Lima não atendeu às ligações.

O Conselho de Ética da Casa marcou para a próxima terça-feira (14) o depoimento de Job Ribeiro Brandão, ex-assessor de Lúcio, no processo que pede a cassação do parlamentar no caso dos R$ 51 milhões apreendidos pela Polícia Federal em um apartamento em Salvador.

Bahia.ba