Petistas já esperam ‘gesto de desistência’ de Lídice


Em meio à luta de Lídice da Mata (PSB) por sua sobrevivência política, caciques do PT baiano já esperam ‘um gesto de desistência’ da senadora na disputa pela última vaga na chapa do governador Rui Costa, que tem do outro lado do cabo de guerra o presidente da Assembleia Legislativa (Alba), deputado Ângelo Coronel, do PSD.

Avaliação de parte do PT é de que seria mais danoso à senadora manter a disputa com o ‘todo-poderoso’ PSD até o anúncio oficial da chapa, cujo prazo expira ainda em julho (com o encerramento das convenções partidárias), e ela acabar ficando de fora.

Nos bastidores há informação de que Lídice tem garantia de engajamento de Rui para ser presidente da Assembleia Legislativa, pois sua vitória é considerada ‘certa’ numa eventual candidatura a deputada estadual. É praticamente unanimidade a descrença numa possível candidatura avulsa da socialista à reeleição.

Lídice da Mata tem a seu favor a lealdade ao PT e a marca de primeira mulher a representar a Bahia no Senado, mas Coronel tem consigo o peso da insígnia do PSD do senador Otto Alencar, legenda que dá a Rui Costa o apoio de 86 prefeitos, além da terceira maior bancada na Assembleia, com nove deputados (atrás apenas de PT, que tem 12, e Democratas, representado por 10 deputados).

Mas há também no PT, por outro lado, os que defendem a socialista na chapa e os que não acreditam que ela vá declinar.

Apesar da luta de Lídice, não há mais mistério: a chapa deve mesmo ser composta por Rui na cabeça, João Leão (PP) mantido como vice-governador e Jaques Wagner (PT) e Coronel com as duas vagas para candidaturas ao Senado.

Bahia.ba