“Conheço a fome por dentro, meus adversários conhecem porque leram vidas secas” Diz professor Eliomar


Em mais uma entrevista concedida ao MÍDIA BAHIA, na tarde desta segunda feira dia 14 de maio de 2018, o professor Eliomar nos disse que um dos maiores problemas do município de Ubaíra é o crescimento do número de famílias que estão na linha de pobreza e de miséria.

VEREADOR QUAL O MAIOR DESAFIO A SER ENFRENTADO NO MUNICÍPIO DE UBAÍRA ATUALMENTE?

 

ELIOMAR: São vários. Gestão de recursos hídricos, infraestrutura, habitação, em fim, mas a problemática da fome tem mim assustado. Convivo com o povo, estou no meio do povo e todos os dias converso com mães e pais de família que suplicam por comida. Vou nas residências das pessoas e volto para casa indignado, coração partido e alma rasgada em ver tanto sofrimento. Tem crianças que só se alimentam na escola, a fome, a desnutrição está inserida em nosso município, estou extremamente triste com esta situação.

 

A ASSISTÊNCIA SOCIAL NÃO FORNECE CESTAS BÁSICAS?

 

ELIOMAR: Sim fornece. Mas está muito longe de resolver o problema. Uma cesta mal se alimenta duas semanas, o restante e passar fome mesmo. Temos famílias com crianças se alimentando de pipoca, é terrível amigo a situação.

 

NA SUA CONCEPÇÃO PORQUE CHEGOU A ESTA SITUAÇÃO?

 

ELIOMAR: Falta de políticas públicas. Em Ubaíra bem como na maioria dos municípios a falta de políticas públicas com objetivo de diminuição da pobreza ficaram apenas em discurso de palanques, na pratica não se concretizaram.

 

QUAIS SERIAM ESTAS POLÍTICAS?

 

ELIOMAR: Primeiramente diminuição da taxa de natalidade. Eu observo que este índice é bastante significativo nas camadas mais pobres. Isso é consequência justamente da falta de planejamento familiar. Fiz uma lei obrigando o município trabalhar nesta perspectiva, até hoje está apenas no diário oficial, aliás, tenho legislado muito e não vai nada além do diário oficial. Outras medidas também poderia diminuir este caos, como por exemplo um trabalho forte através da secretaria de agricultura visando deixar o homem do campo no campo. Aqui em Ubaíra o trabalhador rural não tem o apoio necessário um exemplo disso é a habitação rural e principalmente acesso aos créditos do governo.

 

ONDE ESTA A MAIOR CONCENTRAÇÃO DA POBREZA EM UBAÍRA?

 

ELIOMAR: Amigo o maior fluxo de pessoas nesta situação é a região do córrego. No entanto isso é proporcional. Em vários locais do município temos foco de pobreza extrema, na Zona rural o indicie é menor.

 

VOCÊ. É VEREADOR COM MANDATO, NÃO SERIA RESPONSÁVEL POR TENTAR AMENIZAR ESSA SITUAÇÃO?

 

ELIOMAR: Como já mencionei aqui várias vezes. Vereador não pode fazer nada. Apenas fazer leis e fiscalizar. O responsável em executar estas políticas é o prefeito. Infelizmente nós vereadores não podemos atuar de forma efetiva no problema. Eu te confesso que sei como fazer, e estou plenamente convencido de que só pode combater a fome, que já passou fome, eu conheço a fome por dentro, meu adversário conhece porque leram vidas secas de Graciliano Ramos na Escola.

 

VEREADOR PORQUE MESMO NESTA SITUAÇÃO, A POPULAÇÃO ACABA ACREDITANDO EM DIAS MELHORES NO PERÍODO ELEITORAL?

 

ELIOMAR: É fácil entender. Municípios pequenos como é o caso de Ubaíra, temos mais de 20 mil pobres e pouco menos de 20 ricos. Nós sempre acreditamos que o rico tem condições de nos ajudar, temos o coração limpo, o pobre é totalmente inocente, qualquer favor nos deixa cativo dos ricos. Hoje eu tenho outra concepção, estudei, sou livre, posso mim rebelar contra a opressão e mais do que isso, posso dizer as famílias iguais a mim que é possível nos unirmos e mudarmos nosso destino, afinal somos mais de 20 mil.

 

ENTÃO O FATO DE SER VEREADOR MUDOU SUA CONCEPÇÃO DE OLHAR A SOCIEDADE?

 

ELIOMAR: Não. Vereador não muda nada. Não muda se quer a si mesmo. O que muda agente é livro. Só o conhecimento faz com que a gente olhe olho no olho de forma tranquila e serena. O sistema desmoralizou o vereador, somos peça fictícia no senário político, mas, o conhecimento nos faz temidos e respeitado.