Ubaíra: professor explica mudanças promovidas pelo INSS


O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) implantou o novo modelo de atendimento e de fluxo de processos em todas as agências. O projeto INSS Digital consiste na adoção de uma nova forma de atender em que o cidadão terá acesso aos serviços com rapidez e segurança. O novo modelo transforma a tramitação de processos em papel para o modo digital, tornando mais ágil a análise dos requerimentos, com a distribuição dos processos de forma eletrônica de uma unidade para outra, o professor Eliomar, Coordenador do Sindicato dos pequenos produtores rurais de Ubaíra explica nesta entrevista detalhes desta nova forma de atendimento pelo INSS.

LEIA TAMBÉM: Vereador afirma que fará peregrinação até agência do INSS funcionar em Ubaíra

PROFESSOR O QUE MUDA NA VIDA DA POPULAÇÃO RURAL ESTA NOVA FORMA DE ATENDIMENTO DO INSS?

ELIOMAR: Muda muito. Acabou a entrevista, acabou o contato que existia entre o técnico da previdência e o nosso segurado especial rural. A população rural precisará assimilar de forma rápida esta nova perspectiva do INSS.

NA PRATICA O QUE VAI MUDAR PROFESSOR?

ELIOMAR: Pois bem. Não teremos mais aquele atendimento tradicional, meio que inquisitório onde o segurado especial rural além de apresentar um rol de documentos comprobatórios do labor rural, ainda era submetido ao interrogatório, agora é diferente, não existe mais entrevista. Apenas os documentos do segurado serão avaliados.

O SEGURADO AINDA PRECISA IR ATÉ A AGÊNCIA?

ELIOMAR: Sim, em alguns casos vai precisar, mas, apenas entregar documentos. Já trabalhamos para firmarmos termo de cooperação técnica com o INSS e todo nosso esforço é para não precisar nosso segurado ir mais a agência. No próprio sindicato a documentação é escameada e enviada para o INSS em sua plataforma digital e num prazo máximo de 45 dias o INSS dará a resposta ao segurado. No momento estamos trabalhando para firmarmos este acordo que já existe, está em curso.

 

PROFESSOR COMO A POPULAÇÃO RURAL DEVE SE COMPORTAR DIANTE DESTAS MUDANÇAS?

ELIOMAR: Minha maior preocupação é a falta de documentos comprobatórios de atividade rural pelo nosso segurado. É uma característica bem nordestina. O trabalhador rural em nossa região pouco se preocupa em colecionar provas de atividade rural ao longo de sua vida, a maioria das vezes se quer uma nota fiscal contemporânea apresentam. Esta é minha maior preocupação. Minha orientação é que toda população rural inicie este processo de conscientização burocrática e comece de imediato a produzir suas provas. Comprou uma foice, peça a nota fiscal eletrônica, comprou a adubo, faça o mesmo.

PROFESSOR, QUAIS SÃO OS DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA SOLICITAR UM BENEFÍCIO PREVIDENCIÁRIO?

ELIOMAR: Na essência o material deve prevalecer sobre o formal. O trabalhador rural deve estar praticando de forma ativa o labor rural durante o tempo de carência exigido para cada benefício. No entanto a documentação genérica são os documentos pessoais, informações de estabelecimentos de saúde, notas fiscais, blocos de notas do produtor rural, registro e histórico escolar dos filhos, certidão eleitoral, documentos da terra, informação do agente comunitário e qualquer outra informação que tenha a condição de provar que a pessoa pratica atividades agrícolas. Não existe um rol taxativo de elementos comprobatórios, cada caso é um caso.

QUAL SUA ORIENTAÇÃO A POPULAÇÃO RURAL NESTE MOMENTO?

ELIOMAR: É simples. Se prepare, tem que fazer contrato de comodato contemporâneos e não no momento de requerer o benéfico, enfim, se é trabalhador rural, se é agricultor, tem que apresentar documentos. Vamos percorrer todo município, vamos instruir a nossa população rural para que ninguém seja prejudicado e para que todos estejam adequados a este novo momento da previdência social.

PROFESSOR ESTA MUDANÇA VALE PARA TODOS OS SEGURADOS OU APENAS PARA O TRABALHADOR RURAL?

ELIOMAR: Vale para todos, todo segurado brasileiro será atendido neste novo modelo. As grandes empresas, prefeituras, OAB dentre outras já celebraram termo de cooperação e trabalharam também nesta linha para prestar o devido atendimento aos seus segurados.