PF indicia Temer e filha por ‘decreto dos portos’


A Polícia Federal, indiciou nesta terça-feira (16), o presidente da república, Michel Temer e sua filha Maristela Temer, por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, no chamado “decreto dos portos”. Na conclusão do inquérito a PF pediu também a indisponibilidade de bens do mandatário do país e sua filha.

A PF pediu também a prisão preventiva do coronel João Baptista Lima Filho, e outras três pessoas, as investigações foram conduzidas pela delegada Cleyber Malta Lopes.

O caso veio a público após a delação da JBS, a suspeita é que o presidente tenha atuado para beneficiar empresas do setor de portos em troca de propina.

No total nove pessoas foram indiciadas: Michel Temer – presidente da República, Rodrigo Santos da Rocha Loures, Antônio Celso Grecco – executivo da Rodrimar, Ricardo Conrado Mesquita – executivo da Rodrimar, Gonçalo Borges Torrealba, João Baptista Lima Filho, Maria Rita Fratezi, Carlos Alberto Costa Filho, Almir Martins Ferreira, Maristela de Toledo Temer Lulia.

A decisão de denunciar o presidente ou não, caberá a procuradora geral da república Raquel Dodge, o relator do caso no STF, ministro Roberto Barroso, já encaminhou o caso a ela, e pediu manifestação.