4ª CIA deflagra Operação Clones em Mutuípe, diversos veículos roubados foram apreendidos

Operação aconteceu na zona urbana e rural, onde ocorreu troca de tiros.


    Fotos: Divulgação

A Polícia Militar, 4ª CIA, 14º Batalhão, deflagrou na terça-feira (14), a Operação Clones e Mutuípe. Segundo o Capitão Rodrigo Chaves, os trabalhos foram coordenados por ele e comandados pelo sub. Tenente Barreto, sargento Adilson e soldados: Tony Barreto e Marcelo. A operação visa coibir a comercialização de veículo clonados, que segundo o capitão, são roubados que tem o documento clonado de um veículo regular.

“Clones” foi deflagrada após a operação “Dublê”, realizada na segunda-feira (29) de abril, quando foi apreendido um veículo Ecosport de cor prata Placa Policial PJF 1462, licença de Lauro de Freitas, no Povoado de Serra Grande, o condutor empreendeu fuga da região do Tabuleiro após presença da Polícia Militar, no dia 11 de maio, uma motocicleta clonada/roubada, marca/modelo Honda XRE 300 de cor Verde, Placa Policial OKT 9983 licença de Camaçari, foi apreendida após um jovem identificado por Luan, abandoná-la na estrada que dá acesso as Duas Barras do Fojo, segundo a PM o mesmo condutor do Ecosport.

“Essa quadrilha atua não só em Mutuípe, mas também em Presidente Tancredo Neves e Serra Grande [distrito de Valença], essa operação foi ideia e toda articulação do  sub. Tenente Barreto, sargento Adilson e soldados: Tony Barreto e Marcelo, eles já vinham monitorando a movimentação dessa quadrilha há algum tempo, inclusive há alguns dias um ecosport tinha sido apreendido em poder dessa quadrilha e a partir da apreensão e flagrante na delegacia que desencadeou a operação.”  Disse Rodrigo Chaves ao Mídia Bahia.

Segundo relatos das vítimas, os veículos teriam sido vendidos por Luan, Cláudio do Riachão do Vinhático e Gene da região do Pau Seco.

Ainda segundo a polícia, em ato contínuo a guarnição se deslocou a zona rural no intuito de capturar os autores, mas não obtive êxito, sendo surpreendia nas proximidades da residência do Cláudio, por disparos de arma de fogo em direção a viatura, adentrando num matagal, de imediato foi revidada a injusta agressão, mas o suspeito conseguiu fugir.

“Quero dizer a população que ela tem o dever de se precaver de algumas situação, e não é administrável se adquirir um veículo de valor de mercado de R$ 20 mil, R$ 30 mil, no valor de R$ 10 mil, na justificativa que está alienado e não buscar saber qual a alienação e restrição que tem, e acaba com o veículo clonado com um documento falso, a população precisa ter cuidado devido a soma de dois crimes, de receptação de produto roubado e falsificação de documentos, que tem penas consideráveis e o particular pode ser preso em flagrante. Finalizou Rodrigo.

Cinco carros e uma motocicleta foram apreendidos e apresentados na delegacia de Polícia Civil para lavratura do flagrante, um Ford/Fiesta de cor branca Placa Policial OUH 4744 licença de Salvador BA; um VW Novo Gol de cor cinza Placa Policial OKX 6302 licença de Simões Filho BA; um Hyundai/HB20 de cor branca Placa Policial OLA 6944 licença de Porto Seguro BA; um Fiat/Palio Attractive de cor prata Placa Policial OKS 9264 licença de São Gonçalo dos Campos BA; um Ford/KA de cor branca Placa Policial OZS 1739 licença de Capim Grosso BA; e uma Honda/XRE 300 de cor verde Placa Policial OKT 9983 licença de Camaçari.