UFRN confirma tremor de terra, epicentro foi na zona rural de Amargosa e chegou a 3.2 graus

Tremor foi considerado forte, moradores de Mutuípe e Laje ficaram assustados com o abalo sísmico.


Dados fornecidos ao Mídia Bahia pelo LABSIS da UFRN

O laboratório de sismologia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte – UFRN, confirmou neste domingo (28), o tremor de terra sentido por moradores do Recôncavo Baiano e Vale do Jiquiriçá, na madrugada de sábado (27), as 3h39min.

 

Segundo Geofísico do LABSIS da UFRN, Eduardo Alexandre, o cálculo feito usando movimento de partícula para o sismo, ocorreu na distância da estação de GDU01 69,96 km azm, Lat -13,0994 S Long -39,51114 W, e de 3.2 graus na escala Richter, o epicentro teria sido na zona rural de Amargosa.

 

Em conversa com o geofísico, a redação do Mídia Bahia foi informada que a região é pouco estuda pela sismologia, “a mais recente atividade física que teve ai foi em Baixa Grande, a gente instalou uma rede de sismógrafos e fizemos um trabalho durante seis meses, com esse evento mais forte, a gente vai fazer um levantamento para tentar contabilizar quantos eventos ocorreram após os anos 2000, nessa região do Vale” disse Alexandre.

 

Em 2010, o sismólogo Joaquim Ferreira, da UFRN, disse que algumas falhas geológica da região Nordeste estavam sendo reativadas, e que isso geraria um novo ciclo de tremores da região, uma das falhas que reativou nos anos 2000 é “Poço Branco”, segundo ele, o Recôncavo já registrou sismos acima de 4 graus, outra falha sismológica bastante conhecida e Samambaia.

 

O tremor foi sentido em Mutuípe, Amargosa, São Miguel das Matas, Laje, Jiquiriçá, Ubaíra, Elísio Medrado, Brejões, Santo Antônio de Jesus, Itatim, Varzedo e Conceição do Almeida.

 

Na quarta-feira (24) a noite, São Miguel das Matas registrou a primeiro, ocorrência, sentido por moradores na região do Ribeirão entre Mutuípe e Laje, e teve epicentro na mesma região do segundo.

 

Alguns populares relataram rachaduras em residências, e diversas ficam assustados com o abalo.  “Foi assustador minha cama estremeceu.” Disse moradora Maria Santos.  “Eu sentir a cama tremendo pensei que fosse trovoada só que era muito estranho.” Escreveu Priscila Rotondano no Facebook.

Correção: inicialmente publicamos 5.8 graus.
5.8 e o azimute da direcao da estaca em relacao ao epicentro do tremor.

Dados fornecidos ao Mídia Bahia pelo LABSIS da UFRN