Acaba a paciência do povo de Mutuípe com o governo do prefeito Digão


Acabou a paciência do povo de Mutuípe com o governo do prefeito Rodrigo Maicon de Santana Andrade – Digão, do MDB. Após um ano de mandato, a ineficiência em muitas áreas revolta aqueles que promoveram a mudança renovadora. A impressão que fica na população é de um governo, apático e sem poder de decisão, falta um perfil gestor, tocador de obras.

Com muitos problemas nas estradas vicinais, a gestão parece perdida em meio a tantas reclamações, mesmo recuperando trechos com Serra da Esperança, Pimenteira, Malhada, Pizinganga, Muquiba, Mutuipinho, e Gameleira, as crítica nas cessam.

As estradas principais até passaram por reparos durante o primeiro ano da nova gestão, mas o trabalho não surte efeito e dura pouco tempo para que os buracos reapareçam, o que torna o problema ainda maior, é como se enxugasse gelo.

Com uma malha viária que segundo informações, passa de 700km, diversos variantes estão esburacados, no início do governo o argumento era as máquinas quebradas, que foram recuperadas pela gestão, mas vivem quebrando.

Não tem como ter paciência, a impressão que paira a essa altura do mandato é que falta experiência e competência, num município com três patrols, três retroescavadeiras, um trator de esteira, três caçambas, a população não visualiza outra explicação. Uma emenda parlamentar no valor de R$ 400 mil, foi anunciada para recuperar estradas no início do ano, mas ainda está em fase de licitação, o montante deve recuperar cerca de 50 km nas estradas do Bom Jesus e em direção as cachoeiras pelo Riachão do Vinhático.

O outono chega e com ele o tempo chuvoso, o medo é que as estradas esburacadas cheguem a 2019, ¼ do mandato já se passou, se o problemas durar mais um ano, significa dizer que 2/4 foram perdidos.

Digão precisa abrir o olho, ou estão perdidos feitos cegos em tiroteio, ou querem derrotá-lo em 2020. O desafio é grande, mas o gestor topou, quando colocou o seu nome a disposição do povo.