Possível fusão do DEM, PSD e PSB pode colocar no mesmo palanque, adversários políticos em Mutuípe


A nível de estado, fusão também uniria velhos adversários.

Em política tudo pode acontecer! Inclusive adversário políticos se unirem, ou por decisão própria, ou por determinação do partido, quando a decisão não é acatada, a solução é simples! Ou migrar de lado ou de agremiação.

Há algum tempo se especula a possibilidade do Democratas se fundir com outros partidos, no passado se falou em junção com o PTB  (Partido Trabalhista Brasileiro), mas o namoro na época não se transformou em noivado e a fusão foi desmanchada.

Recentemente uma nova informação é ventilada nos corredores de Brasília, O DEM, novamente articula fusão com um partido, ou até dois. O extinto PFL quase desapareceu durante os tempos áureos do PT (Partido dos Trabalhadores), mas voltou a crescer e quer novamente se transformar em um gigante como era em 1998, durante mandato do então presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB). 

Na nova articulação, a junção ocorreria com o PSB (Partido Socialista Brasileiro) e com o PSD (Partido Socialista Democrático) a informação é do O Globo, o novo super partido já tem até nome: Partido Liberal Social – PLS e ficaria com mais de cem cadeiras na câmara dos deputados.

Enquanto o DEM, PSD e PSB almejarem crescer, nada de anormal, as fusões permitiriam até a migração de outros insatisfeitos para o novo partido sem risco de perda de mandato, mas a junção pode apresentar um choque de ideia, principalmente na Bahia, estado comandado pelo PT, sob o crivo de Rui Costa, onde o senador Otto Alencar (PSD) é aliado, a senadora Lídice da Mata (PSB), também, esta tentou voos solo, mas voltou ao ninho petista e sempre foi considera opositora ferrenha ao atual prefeito de Salvador ACM Neto (DEM), que inclusive e cotado a candidato a governador e possivelmente deixará a prefeitura para tentar tomar o lugar do petista em 2018.

No interior da Bahia, o acarajé pode ser um pouco ainda mais complicado, em Mutuípe por exemplo, a ex-candidata a vice-prefeita – derrotada no pleito de 2016 ao lado de Carlinhos (PT), Néia (PSD) até então aliada de Otto, teria que passar a comungar dos mesmos ideais do vereador Junior Cardoso, atualmente Democrata, Didi Mocó do mesmo partido, Dalva (PSD) que herdou o lugar de Néia teria que participar do mesmo caruru, bem como Amigo (PSB), presidente do legislativo municipal.

Ventila-se na cidade que Néia, tenha rompido com Rogério Andrade (PSD), ex-deputado e atual prefeito de Santo Antônio de Jesus, ainda não se tem uma confirmação se o rompimento foi concretizado, e se tem relação com a possível fusão. A família Andrade deverá indicar o filho do então prefeito para ocupar a cadeira deixada pelo pai, Rogerio Andrade Filho que é pré-candidato a deputado estadual.

A complicação também acontece em prefeituras governadas pelos dois partidos PSD e PSB, Rogério Andrade teria que deixar Rui e marchar com Neto, bem como Binho de Mota (PSB), prefeito de Laje e aliado do governador.

Enquanto o DEM, PSD e PSD não se pronunciam oficialmente sobre o tema, políticos pensam, se as informações se concretizarem, os filiados, terão dois caminhos, ou mudam de endereço, ou acatam a fusão.