Governador do Rio de Janeiro é preso pela Lava-Jato

Mais um governador do Rio é preso, o quarto desde o início da Lava-Jato.


O atual governador do Rio de Janeiro Luiz Fernando Pezão, do MDB, foi preso na manhã desta quinta-feira (29), pelo desdobramento da Operação Lava-Jato, ele é suspeito de participado do esquema criminoso do ex-governador Sérgio Cabral – MDB, que também está preso.

O mandado de prisão do mandatário do Rio, foi expedido pelo desembargador Félix Fischer do Superior Tribunal de Justiça.

Diversos Policiais Federais cumprem mandados no estado, ao menos oito de prisão foram expedidos contra:  José Iran Peixoto Júnior, secretário de Obras. Affonso Henriques Monnerat Alves Da Cruz, secretário de Governo, Luiz Carlos Vidal Barroso, servidor da secretaria da Casa Civil e Desenvolvimento Econômico, Marcelo Santos Amorim, sobrinho do governador, Cláudio Fernandes Vidal, sócio da J.R.O Pavimentação. Luiz Alberto Gomes Gonçalves, sócio da J.R.O Pavimentação, Luis Fernando Craveiro De Amorim, sócio da High Control Luis, César Augusto Craveiro De Amorim, sócio da High Control Luis.

Pezão assumiu o comando do Rio após renúncia de Sérgio Cabral em 2014, em outubro daquele ano foi reeleito, segundo as investigações, assim que assumiu o estado, Pezão passou a pagar 400 mil a Sérgio Cabral, e segundo Carlos Miranda, em deleção, quando era vice recebia uma mesada de R$ 150 mil.

As citações a Pezão vinham aparecendo em diversas investigações, ele é quarto governador do estado preso pela lava-jato ou seus desdobramentos, ainda integram a lista de encarcerados: Anthony e Rosinha Garotinho.

O governador nega todas as acusações.

O Rio enfrenta a maior crise ética moral e financeira da sua história, a situação fiscal é crítica, a segurança pública passa por intervenção federal, servidores com vencimentos atrasadas, faltam médicos para atender a população, e diversos quadros políticos, principalmente deputados estaduais são investigados.