PF abre inquérito sobre escândalo de mensagens contra candidatos pelo WhatsApp


A Polícia Federal abriu neste sábado (20) inquérito para investigar a denúncia de que empresas disseminaram mensagens em massa contra o candidato à Presidência Fernando Haddad (PT), por meio do WhatsApp.

De acordo com o jornal Folha de S. Paulo, a informação foi confirmada pelo ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, que determinou a instauração das apurações, nos termos do pedido feito pela procuradora-geral da República, Raquel Dodge.

A procuradora solicitou a investigação para apurar se empresas têm espalhado, de forma estruturada, mensagens em massa em redes sociais relativas a Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT).

O escândalo envolvendo o WhatsApp foi noticiado pelo jornal Folha de S. Paulo, que denunciou, em matéria publicada na quinta-feira (18), que empresas compraram pacotes de disparos em massa de mensagens contra o PT no aplicativo e preparavam uma grande operação na semana anterior ao segundo turno (leia aqui). As informações são do BahiaNoticias.