Candidatura de Lula é barrada pelo TSE

Ex-presidente é retirado da disputa com base na Lei da Ficha Limpa.


Os ministros de Tribunal Superior Eleitoral decidiram barrar a candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso em Curitiba, condenado a 12 anos e um mês de prisão, na Lava-Jato, no caso do tríplex do Guarujá, a mais de 12 anos de prisão, decisão de órgão colegiado, o que lhe tornou inelegível.

O registro de candidatura do petista foi feito em 15 de agosto, tendo como vice, o ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, também do PT, o caso foi sorteado ao ministro Luis Roberto Barrosos, que ficou responsável pela relatoria.Em seu voto o relator Luís Roberto Barroso disse:  “reconhecimento da incidência da causa da inelegibilidade”.“…Indefiro, portanto, o registro da candidatura de Lula à Presidência da República.” Finalizou ele.

Com a saída de Lula, Haddad assumirá a candidatura, e Manoela D’Avila do PCdoB será alçada a condição de vice.

O placar final do julgamento foi 6 a 1 pelo indeferimento do registro do ex-presidente. O argumento da maioria para decretar a inelegibilidade do ex-presidente foi a Lei da Ficha Limpa. O PT pode recorrer ao próprio TSE e ao STF (Supremo Tribunal Federal)

Por 5 votos a 2, a maioria também decidiu que, desde já, Lula não poderá fazer atos de campanha nem aparecer como candidato no horário eleitoral e nas inserções do PT em rádio e TV..

A decisão do TSE acontece um dia antes do início do primeiro programa eleitoral do petista no rádio e na TV, previsto para este sábado (1).

Na madrugada desta sexta-feira (31), o Ministério Público, pediu a justiça que tomasse rápida decisão em relação ao eventual candidato.