Pelegrino nega convite de Rui e confirma pré-candidatura para 2020


O deputado federal eleito Nelson Pelegrino (PT) negou que irá compor o novo secretariado do governador Rui Costa (PT). O parlamentar, no entanto, afirma que o chefe do executivo estadual deve chamar outro deputado petista para integrar a nova equipe. O mais cotado é Josias Gomes, que pode ir para a secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR).
“Acredito que o governador deve chamar um deputado do PT. A tendência maior que é que o governador chame o deputado Josias Gomes. Já disse que estou à disposição de manter o meu mandato e lutar contra o governo Bolsonaro na Câmara. Mas, volto a repetir que convite do governador não se recusa”, sinalizou, em entrevista ao programa “Se Liga Bocão”, da rádio Itapoan FM, nesta segunda-feira (28). “Vou ficar em Brasília cumprindo meu mandato parlamentar”.
Pelegrino avalia que o anúncio dos nomes, marcado para esta terça-feira (29), já é um sinal de que ele próprio não irá assumir nenhuma pasta. “Não conversamos. Não houve nenhum convite. Se ele vai anunciar amanhã, estou entendo que vou tomar posse no dia 1 e continuar em Brasília”.
Eleições 2020
Questionado sobre o próximo pleito municipal, Pelegrino defende que o PT tenha um nome próprio. Na última eleição, a agremiação abriu mão de lançar chapa para apoiar a ex-candidata Alice Portugal (PCdoB), que acabou sendo derrotada.
 “Em 2016, diria que foi o pior ano para o PT. Foi o ano em que estávamos no afastamento da presidente Dilma, início de governo Temer, auge da Lava Jato, fim do financiamento de campanha… Naquele momento, achávamos que o sentimento do PT era de apoiar um aliado. Agora, tenho conversado com aliados, é que o PT vai ter candidato em 2020. Acho que o PT tem legitimidade, tem voto para isso, tem densidade, presença na cidade e condições de liderar uma frente. Acho que as votações de Rui Costa e Fernando Haddad apontaram uma retomada da força do PT na cidade”, avaliou.
O parlamentar reafirmou ainda que coloca o seu próprio nome à disposição para ser pré-candidato, mas que “topa discutir se aparecer outro nome melhor para o partido”. “Estou disposto a ajudar o partido. Esse ano tenho duas tarefas em Salvador: montar uma chapa de vereadores, já que queremos eleger seis ou sete vereadores, e montar um projeto para cidade”.
Bnews