“O carro que pega menino”, lenda urbana volta a assustar interior da Bahia


Imagens Ilustrativa, reprodução Mercado Livre.

Qual a criança que nunca ouviu falar de um suposto ”carro preto que pega menino”, histórias do ”Chupa Umbigo”, ou ”o homem do saco”, ao longo dos anos o boato sempre reaparece, as vezes com uma nova roupagem e quase sempre provoca pânico entre a criançada.

 

Geralmente a história do ”carro que pega menino” é associada a homicídios ou tráfico de órgãos, e mesmo os céticos em algum momento acabaram ”acreditando”, diga-se, sondando para saber se agora é verdade.

 

Nesta terceira semana de março a história reapareceu na região do baixo sul da Bahia e Vale do Jiquiriçá, moradores da cidades de Teolândia, Presidente Tancredo Neves e Mutuípe, atestam que ”portugueses disfarçados de vendedores estavam sequestrado pessoas”, principalmente crianças, nas zonas rurais dessas cidades. Rapidamente o Fake News ganhou as redes sociais e muitas pessoas passaram a atestar que de fatos, os português estavam praticando os crimes, alguns dizem até que tiveram algum tipo de contato com essas supostas pessoas, ou os avistaram em algum local, tudo isso para tentar dar fundo de verdade aos fatos.

Leia também 

Após viralizar, a Polícia Civil manifestou-se sobre o caso e atestou na manhã desta quinta-feira (15), que nenhum ocorrência de desaparecimento de pessoas havia sido apresentada na delegacia das cidades citadas, no mesmo dia, a noite, os acusados e os autores dos áudios compartilhados principalmente pelo WhatsApp foram intimados a comparecer a unidade policial a fim de prestar esclarecimentos, após isso uma moradora identificada como Daniela de Jesus, acabou se retratando por divulgar as informações falsas.

 

Os acusados de sequestros não eram portugueses e sim moradores do próprio município de Tancredo Neves, considerados vendedores autônomos e idôneos. Ouça o áudio aqui.

 

Há quase um ano, em abril de 2018, história semelhante foi registrada na Região Metropolitana de Salvador, moradores de Simões Filho atestavam que crianças estavam sendo sequestradas por homens em um suposto carro preto, na época a Polícia Militar também desmentiu a história.

 

Um Projeto de Lei, apresentado pelo deputado estadual pelo democratas, Alan Sanches, propõe punição para criadores e compartilhadores de Fakes News.

 

Não foi possível apurar se a criadora do boato sobre os português sofrerá processo na justiça. Mas é certo que tudo não passou de um novo boato, simplesmente com o objetivo de causar comoção social e pânico.

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *