Mulheres que acusaram ginecologista por assédio sexual prestam queixa na polícia


Duas das 24 mulheres que afirmam ter sofrido assédio sexual por parte do ginecologista Orcione Júnior, em Vitória da Conquista, na região sudoeste, prestaram queixa contra o médico ontem (14), na Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam). As informações são do Correio.

Nos depoimentos, de acordo com a delegada titular Dercimária Cardoso Gonçalves, as vítimas relatam que os assédios ocorreram nos anos de 2018 e 2019. O médico teria acariciado o clitóris das pacientes e “elogiado” suas partes íntimas.

Os casos já tinham sido comunicados à delegada na segunda (13), durante audiência na  Subseção da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) com a presença das 24 mulheres. As demais pacientes devem prestar depoimento à polícia nos próximos dias.

Além de apoio jurídico, todas as vítimas vão receber assistência psicológica no Centro de Referência Albertina Vasconcelos, que faz parte da rede pública de saúde municipal.

Metro1