Justiça mantém multa contra Wagner por nomear marido de ex-ministra na Defesa


A Justiça Federal manteve a multa de R$ 15 mil aplicada contra o senador eleito e ex-ministro da Defesa Jaques Wagner (PT) por irregularidade na nomeação do marido da ex-ministra Ideli Salvatti para um cargo nos Estados Unidos. A penalidade foi aplicada pelo Tribunal de Contas da União (TCU). A informação é da Coluna Satélite, do Correio.

Em 2015, como titular da Defesa, Wagner nomeou o tenente Jeferson da Silva Figueiredo, músico do Exército, para o posto de ajudante na Junta Interamericana de Defesa, em Washington.

Antes, Ideli também havia assumido um cargo na Organização dos Estados Americanos, sediada na capital americana.

Wagner também virou réu em ação de improbidade administrativa pelo mesmo caso.

Em novembro do ano passado, os advogados do senador eleito entraram com uma ação para tentar suspender a multa, no entanto, o pedido foi indeferido há cerca de um mês pela juíza Cláudia da Costa Tourinho Scarpa, da 3ª Vara Cível Federal da Bahia.

Conforme a magistrada, não houve excesso do TCU e nem cerceamento de defesa, conforme alegado na ação.

Bahia.ba