Dono da JBS e vice governador de Minas são presos pela PF

Joesley foi preso em São Paulo e Andrade em Minas Gerais.


Acusados de lavagem de dinheiro, foram presos pela Polícia Federal, na manhã desta sexta-feira (9), Joesley Batista e Antônio Andrade.

Segundo informações do portal Uol, o dono da JBS e o vice governador do estado de Minas Gerais, foram presos na Operação Capitu, um desdobramento da operação Lava-Jato.

19 mandados de prisão temporária e 63 de busca e apressão, estão sendo cumpridos no estados de São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Paraíba, Mato Grosso e Distrito Federal. no interior de MG e foram expedidos pelo Tribunal Regional Federal da 1ª Região.

A operação foi deflagrada com base na delação premiada de Lúcio Bolsonha Funaro.

Os crime atribuídos ao vice-mandatário de minhas do MDB são da época em que ele era ministro no governo da presidente Dilma Rousseff do PT.

Foram presos

  • Antonio Andrade, vice-governador de Minas e ministro da Agricultura de março a dezembro de 2014
  • Joesley Batista, dono da JBS
  • Ricardo Saud, executivo da JBS
  • Demilton de Castro, executivo da JBS
  • João Magalhães, deputado estadual pelo MDB de MG
  • Neri Geller, deputado estadual eleito pelo PP de MT e ministro da Agricultura de março a dezembro de 2014
  • Rodrigo Figueiredo, ex-secretário de Defesa Agropecuária
  • Mateus de Moura Lima Gomes, advogado
  • Mauro Luiz de Moura Araújo, advogado
  • Ildeu da Cunha Pereira, advogado
  • Marcelo Pires Pinheiro
  • Fernando Manoel Pires Pinheiro

O esquema

De acordo com as investigações, Antonio Andrade teria beneficiado a JBS com decretos quando era ministro da Agricultura, no governo Dilma.

Ele teria determinado a regulamentação da exportação de despojos, a proibição do uso da ivermectina de longa duração – droga antiparasita – e a federalização das inspeções de frigoríficos.

O Grupo JBS teria pagado R$ 2 milhões pela regulamentação da exportação de despojos e R$ 5 milhões na proibição da ivermectina de longa duração. Com informações G1