Acusado de mandar matar Marielle diz ter sido coagido a assumir crime


Acusado de mandar matar Marielle Franco e Anderson Gomes, o ex-PM e miliciano Orlando de Curicica disse ter sido coagido a assumir a autoria do crime. A informação é de Jornal O Globo.

Ele está preso na penitenciária federal de Mossoró (RN) e, em depoimento, acusou a DH-Capital, a delegacia de homicídios do Rio de Janeiro, de forçá-lo a confessar o duplo homicídio.

Ainda segundo O Globo, o depoimento do ex-PM está no gabinete de Raquel Dodge, que pode pedir a federalização do caso se entender que a investigação está sob suspeita.

A Secretaria de Segurança do Rio disse que não vai se pronunciar. Em 14 de setembro, completaram-se seis meses desde que a vereadora do PSOL e seu motorista foram mortos a tiros no centro do Rio.

Exame