Maioria do STF proíbe conduções coercitivas


O Supremo Tribunal Federal (STF) formou, nesta quinta-feira (14), maioria pela proibição definitiva da condução coercitiva, medida judicial que determina à polícia levar um investigado ou réu para depor em um interrogatório.

O placar do plenário está em 6 a 4 pela proibição da condução coercitiva de investigados. O relator Gilmar Mendes e os ministros Rosa Weber, Dias Toffoli, Ricardo Lewandowski, Marco Aurélio e Celso de Mello votaram pela proibição. Já o ministro Luiz Fux votou pela legalidade da condução coercitiva.

Os ministros Alexandre Moraes, Edson Fachin e Luís Roberto Barroso votaram pela legalidade da condução, com intimação prévia.

Bahia.ba