Uso contínuo de omeprazol dobra o risco de câncer de estomago


Estudo publicado no jornal Guta diz que omeprazol aumenta em 2,4 vezes o risco de câncer.

Foto: reprodução

Um estudo recentemente divulgado sugere que o uso constante do medicamento omeprazol pode aumentar as chances de contrair câncer de estomago

O omeprazol  é indicado para gastrite, úlceras estomacais e refluxo ácido, mas o medicamento pode aumentar em 2,4 vezes o risco de desenvolver o câncer, de acordo com o estudo.

Em todo o mundo remédio é utilizado por paciente. O gastrocirurgião e endoscopista Eduardo Grecco, reconhece que o uso prolongado do omeprazol deixa o paciente exposto aos riscos, mas afirma também que o estudo precisa de maiores comprovações.

O produto age inibindo as bombas de próton, o que diminui a inflamação do estômago e esôfago, isso devido a redução da acidez, fazendo com que o paciente melhore, mas o acidez é essencial para o corpo humano, portanto o uso continuo deixa o organismo sem a quantidade necessária da substância o que altera a mucosa do estômago causando a atrofia gástrico e consequentemente aumentando a possibilidade do desenvolvimento do câncer.

O trabalho cientifico do universidades de Londres e de Hong Kong, já tinha sido constatado anteriormente porém não havia a comprovação e eliminação de outras hipóteses.

Apesar do estudo publicado no jornal Guta, a recomendação é que as pessoas que usam o medicamento continuem tomando, pois ainda é muito seguro, e para que a suspensão ocorra é necessário avaliação médica do caso.