SAJ: Polêmica do vaqueiro com supersalário repercutido na imprensa de Salvador; prefeito diz que “adversários procuram picuinhas”


A polêmica envolvendo a contratação de um vaqueiro pela prefeitura de Santo Antônio de Jesus tem repercutido na impressa da capital baiana. No contrato assinado no dia 24 de janeiro, válido até setembro deste ano e publicado no Diário Oficial diz respeito à contratação de um vaqueiro por R$ 25.200. A notícia gerou críticas nas Redes Sociais e recebeu o nome de ‘vaqueiro de ouro’. Em busca de esclarecer a situação, o prefeito Rogério Andrade disse numa entrevista a Rádio Andaiá FM que esse contrato é apenas um ajuste feito sobre um contrato da gestão anterior. “Existia no governo passado um contrato idêntico na com a mesma pessoa e os mesmos serviços, só fizemos reajustar o contrato, corrigindo a inflação e saiu de quase R$ 4mil para R$ 4.200”, explicou.

O prefeito ainda comentou que a atividade exercida por essa pessoa de prenome Carlos é de extrema importância para a cidade de Santo Antônio de Jesus. Ele será responsável por recolher os animais da rua, viabilizar um caminhão para transportar os animais e também os abrigar, ou seja, fará o recolhimento e gestão dos animais.

O prefeito Rogério Andrade atribui essa polêmica a ação dos adversários de seu governo, “Convidamos ele, reeditamos o contrato, corrigimos acompanhando a inflação e nada mais. A população pode ter certeza que enquanto os adversários ficam procurando picuinhas nas redes sociais pra tentar bater no governo sério, eu vou lá pra o pôr do sol trabalhar”, afirmou. Fonte: Blog do Valente