Mutuípe: Secretário de administração crítica política partidária na igreja de São Roque


A igreja católica em Mutuípe está dividia entre emedebistas e petistas, as “brigas” na casa de Deus, se devem a posicionamentos políticos partidários, é o que apontam fiéis.

“Eu já não frequento a igreja de São Roque, há algum tempo, comecei a ouvir coisas que me desagradavam e até me ofendia.” Revelou um fiel a nossa reportagem na última semana, preferindo não ser identificado.

A polêmica se tornou pública após o secretário de administração de Mutuípe, Flávio Sampaio, criticar o que ele considera como “politicagem”, durante missas e eventos católicos da igreja matriz.

O servidor público, conhecido como Antônio “Gago” por telefone revelou que em 2019 preferiu não ir a festa de São Roque e que a sua comunhão passou a aconteceu através da televisão.

As insatisfações com a política partidária na igreja já era visível durante a Feira Chique realizada no início de julho, comentários na época davam conta que a cavalgada poderá não ocorrer em 2020 pelo motivo citado anteriormente. Empresário e devotos também mostravam-se insatisfeitos e resistentes a ajudar no evento.

A política em Mutuípe é muito bem dividida entre os que apoiam um candidato ou outro, os dois convivem em comunhão até que um ou outro lado seja criticado.

Com a proximidade das próximas eleições e o cenário se desenhando para um novo embate entre o prefeito Digão (MDB) e o ex-prefeito Carlinhos (PT), qualquer menção a partido político ou proximidade demasiada com uma dos lados, gera revolta em populares, 2020 está só começando.