Promoter acusa Adriano Imperador de tentar agredi-lo e revela ameaças: “vou te pegar, não tem Maria da Penha para viado”


Longe dos campos há alguns anos, Adriano Imperador se envolveu em mais uma confusão nas noitadas do Rio de Janeiro. O jogador está sendo acusado de tentar agredir um promoter dentro da boate Vitrinni Lounge, na Barra, Zona Oeste da cidade, na madrugada da última segunda-feira (8), e foi impedido por amigos e seguranças do local.

Segundo informações da coluna Retratos da Vida, do jornal Extra, a vítima, Yuri Monteiro, de 27 anos, registrou boletim de ocorrência na 16ª DP (Barra) e revelou que sofreu ameaças do atleta.  “Eu vou te pegar. Não tem (Lei) Maria da Penha para viado”. O autor da queixa acredita que o motivo das ameaças seria pelo fato de Yuri ser amigo de Micaela Mesquita, uma ex-namorada de Adriano.

Em depoimento, o promoter  informou que teve que deixar a boate pela porta dos fundos por volta das 3h30 da manhã, com medo de ser agredido. A investigação vai pedir para ver as câmeras de segurança do interior da boate. “Ele tentou me agredir e pediu para os seguranças me tiraram da boate. Nunca fiz nada contra ele. Não tem motivo para ele ter essa raiva de mim. Tudo foi por causa de ciúme de uma ex-namorada, que não tem nada a ver. Estou me sentindo ameaçado e com medo de andar na rua e ele mandar fazer alguma coisa contra mim”, disse ao Extra.

O jogador, através de seu advogado, nega a tentativa de agressão: “O Adriano nega que tenha tentado agredir essa pessoa, muito menos ameaçá-lo.Tal fato será facilmente esclarecido na Justiça”, declara o advogado Diogo Souza.

Extra