Ciro acusa Rui Costa de atuar a favor da reforma da Previdência ‘por trás dos panos’


Candidato derrotado a presidente da República no ano passado, o pedetista Ciro Gomes afirmou que governadores petistas do Nordeste, incluindo Rui Costa, “atuaram dura e pesadamente” a favor da reforma da Previdência “por trás dos panos”.

Em entrevista à Rádio Guaíba, nesta quinta-feira (11), Ciro disse que a bancada do Ceará, seu estado, foi a única a não dar maioria à proposta. “Eu sei o trabalho que tive, de ir para o telefone, ir para cima”, declarou.

“Como é que na Bahia dá uma maioria assim, governada pelo PT? Como é que o Rio Grande do Norte dá a mesma coisa, governada pelo PT? Aí caímos na coisa mais escrota, desculpe a expressão, mais calhorda, mais inconfiável, que é você falar uma coisa em cima da mesa e fazer outra por trás dos panos. Ou seja, está flagrante que os governadores do PT atuaram dura e pesadamente em favor dessa aberração, enquanto as bancadas, em uníssono, votaram contra”, acrescentou.

Ao comentar o voto da deputada Tábata Amaral (PDT) a favor da matéria, Ciro disse que sentia “a dor de um pai”. “Desgosto de filha, como diz o verso do Djavan. Eu recrutei a Tábata, que tem origem na favela, é uma pessoa de grande valor, mas cometeu um erro indesculpável”, declarou.

Questionado se defendia a expulsão da parlamentar da legenda, o ex-ministro defendeu que todos que votaram contra a orientação formal do partido “devem pedir para sair”. “O nosso partido não é o lugar deles atuarem”, finalizou.

Bahia.ba