Advogado-geral da União é preferido à indicação evangélica de Bolsonaro ao STF


O advogado-geral da União, André Mendonça, encabeça a lista de evangélicos que podem ser indicados pelo presidente Jair Bolsonaro para o Supremo Tribunal Federal (STF), de acordo com a coluna de Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo. O mandatário declarou ontem (10) que indicaria um ministro “terrivelmente evangélico” para a Corte.

Mendonça tem apoio de parte da bancada religiosa no Congresso Nacional.

O advogado-geral da União também tem sido elogiado por ministros do STF, que se surpreenderam positivamente com a performance dele na defesa do governo na corte. No entanto, os magistrados ressaltam que ele é muito jovem para o cargo.

O nome de Marcos Pereira (PRB-SP) também entrou recentemente na bolsa de apostas para a indicação à Corte. Ele é bispo licenciado da Igreja Universal do Reino de Deus, comandada por Edir Macedo, dono da TV Record, que apoiou a eleição de Bolsonaro.

Na lista, também estão o ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Humberto Martins, e o juiz Marcelo Bretas, do Rio de Janeiro.