‘Não sou ditador, sou democrata, pô’, diz Bolsonaro sobre possível derrota do decreto das armas


O presidente Jair Bolsonaro declarou, na manhã de hoje (18), que não pretende reagir em caso de derrubada dos decretos para flexibilizar a posse e o porte de armas no país. Após a aprovação da queda das medidas na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, por 15 votos a 9, a questão será votada hoje no plenário da Casa. Os dois lados evitam declarar vitória antecipadamente e preveem uma votação apertada.

Segundo o jornal O Globo, após uma cerimônia de hasteamento da bandeira com ministros, no Palácio do Planalto, Bolsonaro disse que tem falado com senadores para manter o decreto, “explicando, conversando”. Questionado o que pode fazer em caso de derrota, ele afirmou ser “democrata”. “Eu não posso fazer nada. Eu não sou ditador, sou democrata, pô”, disse.

Metro1