Em campanha salarial, funcionários do metrô vão aderir a Greve Geral nesta sexta


Com cerca de 370 mil passageiros por dia, de acordo com números da CCR Metrô Bahia, o metrô de Salvador pode não funcionar na próxima sexta-feira (14). O Sindiferro confirmou que os funcionários do modal vão aderir à Greve Geral, agendada para esta data.

Segundo o sindicato, a paralisação foi aprovada por maioria absoluta dos funcionários, que rejeitaram a contraproposta final para a celebração do Acordo Coletivo de Trabalho 2019/2020. Enquanto eles pedem 15% de reajuste salarial, a concessionária oferece 3%.

Além disso, a adesão ao movimento nacional se deve às pautas propostas para o ato. A greve é contra a reforma da Previdência do presidente Jair Bolsonaro (PSL) e também contra os bloqueios de verbas para a Educação.

A CCR afirma que recebeu com “estranheza” a posição sindical, já que as negociações trabalhistas “estão bem avançadas”, e avisa que vai entrar na Justiça. “A concessionária ressalta ainda seu compromisso com a população como sempre aconteceu nestes primeiros cinco anos de operação ininterrupta e tomará as medidas legais cabíveis para a continuidade do serviço público essencial de alta qualidade”, indica em nota. Segundo a empresa, uma nova reunião com os funcionários já está marcada para o dia 19 de junho.

BN