Garrafas long-neck podem ser proibidas em Morro de São Paulo


Morro de São Paulo
Crédito : Rota Tropical

As famosas garrafas long-neck, a maioria destinada a cervejas, podem ser banidas de Morro de São Paulo. Uma reunião realizada na última semana, com empresários, moradores, fabricantes e membros da Associação Comercial e Empresarial de Cairu (ACEC), decidiu por seguir em frente com a proposta, que deverá ser colocada em pauta na Câmara Municipal de Cairu.

De acordo com a ACEC, as garrafas long neck se tornaram um grande problema ambiental e também de saúde pública. Apesar de recicláveis, o processo é caro e, portanto, não é rentável. A maioria das garrafas são depositadas pela prefeitura de Cairu em um aterro sanitário a céu aberto, além de se acumularem como lixos na natureza. O descarte do material de vidro também leva riscos aos profissionais que trabalham com a coleta, e também se tornam foco de mosquito transmissores de doenças como dengue, zika e outras.

Houve uma rápida adesão por parte dos fabricantes e comerciantes, que não impuseram dificuldades em fornecer os produtos nas tradicionais latas de alumínio. A mudança, segundo a associação, só depende de um tempo para adaptação. A Ambev, empresa responsável pelo envasamento de várias marcas de cerveja, acredita que está é uma oportunidade de reforçar o discurso de sustentabilidade ambiental da marca.

A ideia é que sejam feitas campanhas de conscientização dos moradores e turistas, para mudar os hábitos de consumo local. No âmbito legal, o assunto seguirá para a Câmara Municipal que irá colocar em pauta um projeto de lei para a proibição das long-necks no município.

Bahia.ba