STM decide pela liberdade de nove militares envolvidos em assassinato de músico no Rio


Dez dos 15 ministros do Supremo Tribunal Militar (STM) decidiram, nesta quinta-feira (23), conceder liberdade a nove dos 12 militares envolvidos na morte do músico Everaldo dos Santos Rosa e do catador de materiais recicláveis Luciano Macedo, no Rio de Janeiro. O carro que ambos estavam foi atingido por 80 tiros, segundo a Polícia Civil. A informação é do G1.

Os militares estavam presos desde abril por decisão da Justiça Militar. O delegado do caso, Leonardo Salgado, da Delegacia de Homicídios do Rio de Janeiro, à época, disse que “tudo indica” que os militares do Exército confundiram o carro do músico com o de assaltantes no momento do ocorrido. No carro, também estavam familiares de Everaldo, que conseguiram fugir do fuzilamento.

Luciano, por sua vez, passava no local no instante do fuzilamento, e foi atingido quando tentava ajudar os familiares a fugir dos disparos. Dias depois, ele faleceu.

Corte suprema da Justiça Miliar, o STM é formado por 15 ministros – quatro integrantes do Exército, três da Marinha, três da Aeronáutica e cinco civis. O presidente do tribunal só vota em casos de empate.

O julgamento do habeas corpus dos envolvidos teve início no dia 8 de maio. No entanto, foi interrompido por um pedido de vista, ou seja, para haver mais tempo para se analisar o caso. Até o momento da interrupção, um ministro havia se manifestado contra a concessão da liberdade aos militares, enquanto outros quatro se posicionaram a favor.

BN