Professores retomam mobilização na porta da Alba na manhã desta segunda (17)


O coordenador geral do Sindicato dos Trabalhadores em Educação (APLB), Rui Oliveira, disse que os professores devem retomar a mobilização na porta da Assembleia Legislativa do Estado (Alba),  na manhã desta segunda-feira (17). Dessa vez, a categoria vai se reunir por causa da votação do polêmico projeto que suspende as gratificações pagas aos educadores.

Rui, por sua vez, afirmou não saber que hoje haveria votação. “O governo quer dar um golpe na educação, porque a votação estava prevista para terça-feira (18)  e com ampla convocação da APLB. Agora, o governo, de forma covarde, antecipa para hoje […] Por isso, estamos chamando os educadores e educadoras para estarem presentes na Alba nesta manhã”, disse o professor.

O representante sindical rebateu a declaração que o líder do governo, Zé Neto (PT), deu ao site Metro 1, dizendo que as gratificações “não dão resultado” na educação. “Esse deputado não entende nada de educação. Na verdade, ele é um leva e traz”, disse Oliveira sobre o petista.

Votações

A Alba deve votar nesta segunda uma série de projetos. Um deles é o que exclui do Estatuto do Magistério Público do Ensino Fundamental e Médio do Estado da Bahia as gratificações de 5% a 10% para cursos com duração inferior a 360 horas e também reduz o benefício ofertado a profissionais com mestrado (de 20% para 15%) e doutorado (de 25% para 20%).

Também estão na pauta da Casa a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) do teto salarial, que limita os pagamentos de salários ao valor recebido pelo governador Rui Costa (PT), e mudanças na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) deste ano.

Após a apreciação das matérias, os deputados estarão liberados para entrar em recesso de fim de ano.

Bahia.ba